domingo, 6 de março de 2022

 




Era sexta feira e esperava por ele ansiosamente....Garota ainda, toda entusiasmada por poder ao fim de uma semana inteira , dar um abraço apertado ao melhor amigo e confidente, que se tinha tornado em algo mais...O autocarro não havia meio de chegar, apesar de a viagem ser curta, o tempo parecia uma eternidade. A miúda transbordava de alegria, os passos da paragem ao local de encontro eram leves,leves como a espuma do mar.

Finalmente chegou...o abraço tão desejado aconteceu, e um beijo terno deu início a mais um fim de semana.

O que vamos fazer ? Havia muita coisa pra estudar, mas não...não ia estudar, ia aproveitar todo o tempo ao pé de quem a completava. " Vamos ver o mar, vamos?"...

Nunca faltava tema de conversa, e o tempo passava rápido ,sem sobressaltos. A miúda sentia-se a rainha, escolhida pelo rei de um reino distante que reparou nela. Caminhava pela rua no seu passo leve como a espuma do mar, cabeça levantada como que a dizer "Estão a ver? Ele escolheu-me. Não sou a miúda mais sortuda das redondezas ?"

Cada dia que pudessem estar juntos, era um dia para celebrar...mais um dia para "tricotar" os fios que saíam do coração de um e de outro, que acabaram por fazer um lindo bordado que duraria anos...

Hoje a miúda recorda os risos, as gargalhadas, os passeios, os silêncios, as borboletas que esvoaçavam na barriga quando o via aproximar-se...tudo o que foi construído ao longo de muitos anos.

A idade já não permite à "miúda" caminhar com passos leves como espuma do mar, mas as memórias estão lá todas....as borboletas...o mar......ainda permanecem com ela, numa teimosa recordação de quando foi feliz.

Se a virem por aí vão reconhecê-la...continua com a coroa de rainha, com que um rei de um reino distante a coroou. "Estão a ver? Ele escolheu-me. Foi a mim, a mais ninguém".






sábado, 15 de agosto de 2020